Quais são os problemas ambientais da espuma convencional?

Em sistemas que dependem do oxigênio, como rios e lagos, agentes tensoativos como sabão e detergentes interferem nos níveis de ar na água, pela redução da tensão superficial do meio, que faz com que as bolhas de ar permaneçam menor tempo que o previsto em contato com meio. Além disso, a formação de espuma química na superfície com o movimento das águas impede a entrada de luz nos corpos d'água, essencial para a fotossíntese dos organismos subaquáticos. Outro prejuízo causado pelos sabões e detergentes convencionais é a interferência que provocam nas aves aquáticas, elas possuem um revestimento de óleo em suas penas e boiam na água graças à camada de ar que fica presa debaixo delas. Quando esse revestimento é removido (pelo efeito da espuma), essas aves não conseguem mais boiar e se afogam.